domingo, 10 de novembro de 2013

O texto abaixo é uma tradução do original “13 Ways to be Happier”, de WORLD OBSERVER online. Veja aqui.

13 maneiras de ser mais feliz
Sem perceber, muitos dos nossos hábitos mentais atravessam no caminho de nossa felicidade e nos aprisionam a padrões negativos.
Abaixo, listamos 13 maneiras para reprogramar nossos pensamentos e mentes, para nos permitir sentir a felicidade que merecemos, libertando-nos para a vida, o amor e a felicidade. Vejamos como podemos nos libertar dessas prisões, que nos seguram para trás e nos mantêm para baixo. Vamos olhar para a frente, para uma auto imagem melhor, mais feliz e mais positiva. Siga estes conselhos e você não só vai se sentir melhor, mas aqueles em torno de você também - afinal, uma vela acesa pode acender outras.
1. Deixe de lado suas reclamações – Durante todo o dia podemos encontrar inúmeras coisas das quais reclamar – o clima, o trânsito, o serviço que recebemos em um restaurante... Mas, como lamúrias constantes tornariam as coisas melhores? Reclamações podem melhorar alguma coisa? Elas nos fariam mais felizes? Ou será que azedam nosso humor e nos fazem sentir infelizes, pra baixo e deprimidos?
Nosso humor está em nossas mãos. Podemos escolher como queremos reagir a qualquer situação; podemos nos permitir ser sugados por um estado mental negativo; ou podemos superar isso e ser felizes... apesar do trânsito!
"Diga ao comitê de negatividade que reúne dentro de sua cabeça para se sentar e calar a boca." – Martin Seligman.
2. Deixe de querer estar sempre certo – Muitos de nós lutam com o mesmo pensamento de estar errado, afastando ou se desentendendo com amigos queridos, apenas por uma questão de “estar certo”. Deixar de lado esse hábito levará a um melhor relacionamento para todos. Abrir mão do querer estar sempre certo e de ter a última palavra, leva a uma sensação de serenidade, livrando-o e àqueles ao seu redor de uma grande quantidade de estresse, preocupação e tensão.
Wayne Dyer escreveu: "Eu preferiria estar certo ou que eu prefiro ser gentil?".
Pense nisso na próxima vez que você encontrar-se lutando contra este hábito!
3. Deixe de lado quaisquer ideias autodestrutivas – A maioria dos obstáculos que enfrentamos na vida são inventados em nossas mentes – na verdade, eles são imaginários, irreais. São eles que nos impedem de avançar, não as circunstâncias reais. Esses obstáculos imaginários deformam nossas ideias sobre o que podemos e não podemos fazer, o que é e o que não é possível.
Precisamos aprender a ver através desses obstáculos. Então, estaremos prontos para abrir nossas asas e voar!
Todo um mar de água não pode afundar um navio a menos que esteja dentro dele. Da mesma forma, a negatividade do mundo não pode colocá-lo para baixo, a menos que você permita que ela entre em você.” – Goi Nasu
4. Deixe de lado seus medos – O que você tentaria, se você soubesse que não poderia falhar? Nossos medos são, infelizmente, obstáculos que criamos para nós mesmos. Imagine que todos os obstáculos tenham desaparecido, como você se sentiria? Feche os olhos e imagine, mesmo que por um momento apenas. Sente-se bem? Agora, tente viver dessa maneira.
Ser gentil com você mesmo em pensamentos, palavras e ações é tão importante quanto ser gentil com os outros.
5. Deixe de apego – Acessórios criam uma atmosfera de medo. Você não é dependente de coisas, mas permitir-se a pensar que é vai impedir que você seja feliz.
6. Deixe de ser tão crítico – Abstenha-se de criticar tudo e qualquer coisa que você não entende. Somos todos diferentes e é isso que faz a vida bela; que chatice seria se fôssemos todos iguais. Permita que as pessoas e coisas sejam diferentes; não veja a diferença como uma desculpa para criticar. Nós todos queremos ser felizes – vamos nos permitir isso e deixar que outros sejam felizes também.
7. Deixe de procurar culpados – Pare de tentar encontrar as razões pelas quais as coisas são o que são. Na procura de explicá-las, muitas vezes tentamos encontrar falhas em algo ou alguém. Essa negatividade prejudica aqueles que nos rodeiam, mas, principalmente, prejudica a nós mesmos!
8. Deixe de tentar impressionar os outros – Há tantas coisas mais importantes na vida do que se preocupar com o que alguém pensa de nossos sapatos, com o que fazemos para ganhar a vida ou o carro que dirigimos. Não são essas coisas que vão nutrir relacionamentos saudáveis. O que as pessoas querem de você é que seja verdadeiro, você mesmo; quando você abandonar todos os pretextos, vai perceber que as pessoas gostam de você pelo que você é, e você vai perceber que os seus relacionamentos são mais fortes e mais profundos.
9. Deixe de lado suas desculpas – Às vezes damos desculpas pelo simples hábito de dar desculpas. Temos no presente todo o tempo, recursos e energia que jamais teremos. Precisamos aproveitar a nossa juventude, boa saúde, riqueza, tempo livre e, acima de tudo, nossas vidas, enquanto ainda os temos!
10. Deixe de tentar controlar sempre – Situações, eventos, pessoas; por mais que tentemos, muito do que acontece ao nosso redor não pode ser controlado – por isso devemos poupar-nos o trabalho de tentar fazê-lo. Deixe tudo e todos ao seu redor apenas “ser”, e você vai se sentir muito mais relaxado e feliz.
11. Deixe de lado o passado – Mantenha as coisas em perspectiva, nunca revivendo o passado ou ficando ansioso pelo o futuro; em vez disso, desfrute dos preciosos momentos presentes. Hoje é tudo que você tem. O amanhã é apenas uma promessa e o ontem já passou. Então, esteja presente em tudo o que você faz. Lembre-se, estes são os bons e velhos dias; a felicidade não é algo que você pode adiar.
12. Deixe de resistir à mudança – Todo processo de vida implica mudança. Como seres humanos, muitas vezes gostamos de familiaridade e, uma vez que nos sintamos confortáveis, nos tornamos resistentes à mudança. Mas, nada dura para sempre e por isso temos de estar sempre prontos para a mudança. Em de temê-la, vamos abraçá-la sempre que ela bater à nossa porta; vamos recebê-la e vê-la como uma oportunidade para algo novo e melhor.

13. Deixe de viver as expectativas de outras pessoas – gastamos muito de nossas vidas tentando nos encaixar em arquétipos sociais. Permitimos que as expectativas dos outros determinem o trabalho que fazemos, o carro que dirigimos, as roupas que vestimos e muito mais! Muito mais felizes seríamos se, em vez disso, seguíssemos nossos corações e fizéssemos as coisas do nosso jeito! Permitimos que os nossos entes queridos, nossos pais, irmãos, parceiros e, muitas vezes, até a mídia ou o governo, ditem o modo como devemos viver nossas vidas. Somos todos indivíduos talentosos, todos temos algo a oferecer, algo único. Cada um de nós é dotado. Precisamos educar nossos dons e talentos e contribuir, fazendo o que fazemos melhor, fazendo o que amamos, ao invés de fazer o que achamos que é esperado de nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário